Gettext gets 0.18

I can hardly believe it’s been 2 and a half years since Gettext 0.17 was released. Maybe time seemed to pass faster because I practically stopped translating GNOME. Anyway, I’d like to share the news with you guys.

The new Language field in the message header is very welcome. Poedit has been doing this for ages, but now it’s official and other localization tools can start using it for spell checking and so on.

I’m not so sure about the utility of the range flag. It’s always good to help translators know what they are translating, but such addition would be much more important for strings (i.e. %s will be replaced by an error message). Anyway, it depends too much on programmers improving old code, so it should appear very slowly.

And of course, I really liked the command line utilities improvement. The colored output is much easier to read, and the msgmerge speedup is just what I needed circa 4 years ago when I had an old budget computer and had to merge partial translations to the GNOME User Guide. It took me something like eight minutes for every merge!

Meanwhile, I continue to wait for some features to be added to intltool:

Mais um dicionário online de português (incluindo traduções)

O software livre conta com bons verificadores ortográficos, como o do projeto Vero, mas parece que os dicionários estão longe do seu alcance. A iniciativa melhor sucedida é o Wikcionário, mas ele não tem a abrangência e o prestígio de seu projeto-irmã Wikipédia. Eu ainda pretendo avaliar o Houaiss 3.0 (através do Wine), mas por enquanto trago a dica de um dicionário de português online: a Infopédia.

Continuar lendo

I Am Because We Are: links between the real-world Ubuntu philosophy and the GNOME Project

Last month I watched I Am Because We Are (IMDB · Wikipedia · official website · YouTube), a documentary produced by Madonna about the issues in the African country of Malawi, and I believe many people will be interested in the ways the film connects to the GNOME Project.

Continuar lendo

Presente de Natal para a Fundação GNOME

Eu preciso ser sincero com vocês. Vocês se lembram de quando eu me tornei um amigo do GNOME? Na época houve um problema e, ao invés de fazer uma doação mensal como planejado, só a primeira doação foi realizada. Agora que recebi meu décimo terceiro, tomei vergonha na cara e fiz uma doação de 120 dólares para a Fundação GNOME. Estou satisfeito com o desenvolvimento do GNOME, e espero que doações como a minha contribuam para que o projeto continue fazendo a diferença. Sugiro a todos que também façam uma doação, seja para a Fundação GNOME, seja para alguma pessoa específica.

Continuar lendo

Conversores para o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa

Revisitando o projeto de implementar a nova ortografia na Wikipédia, eu encontrei três links possivelmente úteis, para conversores online. São três serviços independentes onde o visitante pode inserir, num formulário, texto de ortografia antiga (brasileira e/ou europeia) e obter o mesmo texto já adequado ao Acordo Ortográfico de 1990. Os sites são Português Exacto e Portal da Língua Portuguesa (português europeu) e FLiP (variedades brasileira e europeia).

Continuar lendo

Ensinando o computador a escrever

O Dasher é uma ferramenta de entrada de texto muito criativa e acessível, que tenta adivinhar as próximas letras que você vai escolher com base no que você acabou de escrever. Para assistir a um GIF animado demonstrando o aplicativo, visite essa página sobre o Dasher. Para que o Dasher funcione direito, ele precisa de um texto de treinamento, e há um tempo me propus a providenciar um texto de aprendizado melhor para o Dasher.

Graças a um outro projeto meu, o Classix, estou cada vez mais familiarizado com o Python. Escrevi então uns scripts para recuperar e processar uma grande quantidade de texto da Agência Brasil, uma agência de notícias do governo federal. Pode-ser dizer que atingi aquilo que queria, mas percebi que o conteúdo é muito especializado para o propósito. Só para vocês terem uma noção, após retirar uma série de stop words, a “governo” é a 11ª palavra mais frequente.

Continuar lendo

Como habilitar o ponto no teclado numérico ABNT2 no X.Org

Isso não costumava me incomodar, mas algumas pessoas dependem do teclado numérico para digitar rapidamente os pontos em endereços de IP. Isso funciona corretamente na linha de comando com o teclado ABNT2 (fora do X, não em aplicativos como o Terminal do GNOME), mas não funciona dentro do X.Org (e talvez outras implementações do X11, como XFree86). Se você está apertando a tecla “.” que fica em cima do Enter, e em vez de ponto você obtém uma vírgula, o conserto rápido é salvar a seguinte linha no arquivo ~/.Xmodmap:

keycode 129 = KP_Decimal

Para a configuração surtir efeito instantâneo, execute:

xmodmap ~/.Xmodmap

Quando você iniciar sua próxima sessão do GNOME, este detectará a existência do arquivo e perguntará se você quer carregá-lo a cada login.

Agora é a parte em que eu preciso de ajuda: alguém sabe como consertar isso nos arquivos do XKB de forma que funcione corretamente para os teclados ABNT2, sem estragar a configuração de outros teclados?

Procuram-se textos livres escritos com a nova ortografia

A internet está cheia de coleções de textos (notícias, livros etc.) gratuitos, de domínio livre ou sob uma licença livre como as da Creative Commons. Mas eu preciso de algo escrito em linguagem atual (Machado de Assis que me perdoe) e seguindo o novo Acordo ortográfico da Língua Portuguesa, o que me restringe muito as opções. Quero colecionar esses textos de forma automatizada para compor um texto de treinamento para o Dasher e qualquer outro aplicativo com entrada preditiva de texto (como nos torpedos de celulares) e/ou completamento de palavras.

O Dasher já tem um texto de treinamento, mas na minha experiência o Dasher prevê (as próximas letras e palavras) muito melhor em inglês que em português>. Abrindo o texto de treinamento para português encontrei absurdos como «aspas angulares», e resolvi que o Dasher precisava de um novo texto de treinamento.

Continuar lendo

"Making off" da tradução de um poema

Para variar um pouco de tradução de software livre, sugiro esse depoimento de Millôr Fernandes sobre quando ele traduziu (para o português) um poema que Renato Russo havia escrito, em inglês, para Cazuza. Ao contrário de Marcelo Tas, reproduzo apenas um trecho abaixo, e deixo o resto da leitura para o excelente Millôr Online:

Com toda razão tendo opinião não muito lisonjeira a respeito do nível intelectual da maioria dos roqueiros, fui ficando admirado com a sutileza e justeza das observações de Renato e da perfeição com ele citava coisas em inglês — incluindo Shakespeare. Seu inglês era, definitivamente, melhor do que o meu. Até hoje não entendi porque me pediu a tradução. O poema foi incluído num de seus últimos CDs.

Deixando a equipe de tradução do GNOME

Estou lutando contra uma tendinite de antebraço direito há mais de um ano e meio. Já fiz fisioterapia duas vezes, e melhorei minha postura, meu mouse e meu teclado, e a tendinite sempre volta. Já me afastei da equipe uma ou outra vez, inclusive por esse e outros motivos pouco participei da tradução do GNOME 2.26. Só que é difícil demais para mim diminuir meu envolvimento com a tradução, eu acabo sempre participando das discussões, e é só o antebraço direito melhorar um pouco que eu volto a estropiá-lo num fim de semana. Mês passado meu antebraço esquerdo começou a doer também. Decidi então dar um tempo (talvez definitivamente) na minha colaboração com software livre. (Veja também: Dicionários para Aspell e Vim disponíveis para adoção.)

Continuar lendo