CGI.br: Quem são os brasileiros que usam Linux?

Li recentemente a Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias da Informação e da Comunicação no Brasil 2009, publicada pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil, e descobri que o documento traz inclusive estatísticas de sistema operacional. Em resumo, 86% das famílias brasileiras têm o Windows instalado em seu computador principal; essa proporção é de 1% para o GNU/Linux, e desprezível para Mac e outros. 13% dos entrevistados não souberam ou não quiseram responder à pergunta.

O relatório prossegue analisando a variação dessas proporções de acordo com o local (área urbana ou rural), a região do país, a renda familiar, e a classe social/econômica. Em quase todos os grupos, o uso de Linux continua em 1%. As exceções ficam para:

  • Área rural: uso desprezível;
  • Região Norte: 2% de participação;
  • Renda familiar maior que R$ 4.650: 3% de participação;
  • Renda familiar entre R$ 931 e R$ 1.395; e entre R$ 2.326 e R$ 4.650: uso desprezível.

Não houve variação por classe econômica.

A fatia da população brasileira que mais usa Linux parece ser a mesma que tem banda larga: os moradores da área urbana (quase não existe banda larga na área rural) e aqueles com renda familiar mensal acima de R$ 4.650. Já vai longe a época em que o modelo de negócios da Conectiva era vender seu sistema operacional numa caixa.

Imagino que trabalhar com tecnologia também ajude, mas isso não foi avaliado na pesquisa.

Já o programa Computador Para Todos parece ter tido um efeito modesto. As famílias com renda mensal menor que R$ 931 usam o sistema operacional mais que os do estrato imediatamente superior, mas ainda assim a proporção ficou em meros 1%.

O que mais me surpreendeu foi a região Norte. Colegas nortistas, será que as comunidades daí são mais ativas?

Outra informação que não entendi foi a proporção não variar de acordo com a classe econômica. Intuitivamente, as pessoas com maior renda estão numa classe econômica superior, mas isso não é verdade, ou ao menos não para os usuários de Linux.

O estudo do CGI.br usou o critério de classe social/econômica da Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa. A ABEP também divide as classes econômicas pela renda (como o IBGE), mas disponibiliza uma ferramenta que permite estimar a renda. Essa ferramenta (o Critério de Classificação Econômica Brasil — CCEB) consiste num sistema de pontos atribuídos à posse de bens de consumo e ao grau de instrução do chefe da família.

É possível ganhar muito e ter poucos bens ou pouco estudo, e talvez esse seja o perfil dos usuários de Linux.

O estudo só considerou aquilo que todo o mundo entende por computador, ou seja, dispositivos embarcados ou celulares não contam. A metodologia não considerou os computadores que não o principal, e não consegui encontrar na metodologia a definição operacional de o que seria um computador principal, ou como lidar com o dual boot.

Como já foi dito, em 13% dos domicílios o entrevistado não soube informar o sistema operacional. Essa proporção é ainda maior na região rural, nos domicílios com menor renda familiar, e nas classes D e E. Esses números são uma ordem de grandeza superiores à fatia que usa Linux, causando imprecisão na estimativa.

Reparem que o 1% de usuários Linux é a proporção dentre todos os entrevistados, e não apenas entre os que souberam responder à pergunta. Dessa forma, o número real de domicílios brasileiros com Linux é qualquer coisa entre 1% e 14%.

13 respostas em “CGI.br: Quem são os brasileiros que usam Linux?

  1. Acredito que o incentivo ao uso do Linux está dentro do processo de informatização realizado nas escolas do Brasil, através do Proinfo e da divulgação do Linux Educacional, pois com o seu uso nas escolas estaremos popularizando o linux, mas o que me preocupa é que a adoção do Linux atualmente parece ser uma política timida de governo e com o advento das eleições seria extremamente agradável que o Brasil tranformasse isto em uma política de estado, sem o risco de interromper o trabalho

  2. Engano seu, amigo… Sou estudante de Sistemas de Informação, professor da rede municipal e monitor do PROINFO da minha escola, e sou categórico ao afirmar: O uso do Linux Educacional não faz a menor diferença… Não há politicas para a utilização do SO nas escolas, não há projetos para viabilizar o ensino de informatica nesses laboratórios, os professores e monitores designados para a função não recebem treinamento, nem suporte e na maioria dos casos, não tem o mínimo de experiência na área de informática, além de sairem de uma cultura baseada no uso pirata de alguma versão do Windows… Vejo muitos computadores de baixo custo sairem das lojas com alguam distro linux, mas a primeira coisa que o usuario procura é algum técnico em informática (a saber, o pedreiro da esquina) para instalarem o windows (pirata)… A maioria não chega sequer a testar o sistema… É como se o Windows fosse OpenSource, pois os 83% dos utilizadores desse sistema citados nessa pesquisa não pagam por ele, não estão nem ai… Tanto faz morar na zona rural ou numa capital, qualquer adolescente de 15 anos sabe instalar uma copia pirata do XP com serial válido… Custo ZERO… O usuario, na maioria dos casos, quer apenas o MSN funcionando, o Orkut aberto e fim de papo… Sad, but true… E há um projeto da Microsoft chamado Caia na Rede… Mas isso é outra história….

  3. Bem, talvez seja exagero que os 83% da pesquisa não paguem pelo Windows, a maior parte (desisnformada) e com maior poder aquisitivo sai da loja com um Windows 7, mas comprar um computador com Linux sai mais barato, pedir pra alguém instalar o XP ou o 7 pirata também, infelizmente, essa é a realidade, não conheço uma instituição publica ou privada do meu municipio que use uma distribuição legal do windows…. É o caos…

  4. Pingback: Tweets that mention CGI.br: Quem são os brasileiros que usam Linux? | Leonardo Fontenelle -- Topsy.com

  5. “Vejo muitos computadores de baixo custo sairem das lojas com alguam distro linux […]”

    Distro essa que infelizmente, muitas vezes já vem “quebrada” de fábrica, totalmente desconfigurada e fornecendo uma experiência péssima ao usuário.

  6. Eu sou Técnico em Computação e usuário Linux. Tenho três distros instaladas, Ubuntu 10.04, Kubuntu 10.04 e Debian 5.0 Lenny. Para mim, o desafio maior da implantação, em maior escala, do Linux no Brasil é o fato de não se ter um marketing bem elaborado mostrando as suas características. Sei também que existe uma mentalidade distorcida do software livre pela maioria da população.

  7. Sei também que existe uma mentalidade distorcida do software livre pela maioria da população.[…]

    Acontece que a maioria da população ignora esses conceitos e não faz ideia do que seja software livre e software proprietário. Como dito anteriormente, só querem o MSN e orkut operantes e pronto!

  8. Penso que um dos principais fatores que levam uma pessoa a usar o Windows é a força da marca! este foi de certa forma o 1º SO que a vasta maioria das pessoas utilizou e, em termos de gestão de marcas: “o primeiro a entrar na cabeça do cliente é o que fica”. isso se torna um habito! para quem já esta um pouco habituado com o Windows, ter que aprender algo novo significa sair da sua “zoninha de conforto”, e isso é extremamente difícil, ainda mais para uma população iletrada como a nossa! pensem, por que alguém iria trocar o seu Windows, “que todo mundo tem” por um Ubuntu por exemplo?! agora me digam uma coisa, a grande massa de usuários de Win no Brasil tem escolaridade suficiente para entender o que esses motivos que voces pensaram significam de benefícios para eles?!?! ah, outra coisa, uma copia original do win corresponde a cerca de 100 reais no valor de um desses computadores “populares”! quanto custa um técnico na sua região para instalar um pirata?!

    • Concordo que a força da marca ajude, mas não é só isso. A maioria das pessoas tem muito pouca habilidade para lidar com computadores, e frequentemente precisa de assistência “técnica”, seja de um amigo, seja de um profissional. Quando o sistema operacional é Windows, existem vários conhecidos que podem ajudar. Quando é Linux, a pessoa está no sal. Uma pessoa proeficiente pode conseguir respostas a problemas específicos (e bem formulados), como “o que significa essa mensagem de erro”, mas é quase impossível conseguir a uma resposta a uma pergunta como “por que não consigo abrir o Orkut?”. Para isso seria necessário ter alguém próximo que saiba mexer no Linux.

  9. Olá Leonardo,

    O seu sistema de contato no website falhou, então resolvi postar aqui:

    Sou doutando da FAMED/UFPEL e, como você, me interesso muito por informática. Então comecei a escrever um programa para organizar meus fluxogramas e tentar aposentar a minha prancheta. Decidi usar python para programar, gtk+ para interface e basear o banco de dados em ORM SqlAlchemy (na prática, até o momento, apenas com uma engine sqlite).

    Minha idéia é um programa simples, intuitivo e rápido de digitar, importar ou pesquisar dados. Por enquanto ele só cadastra pacientes, grava e exibe exames laboratoriais em uma GtkTreeView. Mas planejo aperfeiçoar muito o que já existe e criar gráficos (curvas de percentis, referências, etc..) com base nos exames e integrar tudo com uma lista de problemas e uma evolução com S-O-A-P.

    Deixei o projeto em https://sourceforge.net/projects/fluxmed/ e gostaria muito de contar com a sua colaboração ativa no desenvolvimento. É muito difícil encontrar médicos ou estudantes de medicina com bons conhecimentos e interesse em programação. Ainda, a maioria dos programas para a área médica não são escritos por médicos, o que os torna confusos, inadequados e repletos de “funcionalidades inúteis”. Preciso da sua ajuda para criar algo simples, mas util e funcional.

    Grato,

    Piero

  10. Os hackers também preferem usar o linux q o windows, e os engenheiro sao obrigados a aprender a familiarizar com linux pq o windows perde feio na parte de comando.

    Eu uso Linux (Back Track) e nunca me deixou na mão igual windows.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s