Hibernar é preciso, driver proprietário não é preciso

Eu deixava o computador ligado constantemente, principalmente para colaborar com o projeto Folding@Home (equipe Fórum PCs). Há alguns dias, porém, Augusto Campos relatou ter diminuído em 30% o consumo de energia elétrica, simplesmente deixando de manter o computador ligado o tempo todo. Experimentei colocar meu computador para hibernar, mas o driver proprietário da minha placa de vídeo impedia a restauração do X. Adotei então um driver livre, e desde então estou muito mais feliz.

Um de meus recursos favoritos no X.org é a autoconfiguração. Desde a versão 7.2, o X.org pode detectar automaticamente o hardware e criar o próprio arquivo de configuração. Com o driver proprietário, entretanto, eu tinha de editar o xorg.conf, porque o padrão do X era carregar o driver livre.

Além disso, a freqüência de atualização da tela era menor quando eu usava o driver proprietário. Eu tinha só 60 Hz em 1024×768 ou 56 Hz em 1152×768, mas com o livre alcanço respectivamente 85 Hz e 75 Hz. Agora que voltei a usar o driver livre, acho que não teria coragem de suportar as baixas freqüências do driver proprietário.

Outra grata surpresa foi um aumento no número de linhas e colunas no terminal. Eu não conseguia aumentar a resolução do framebuffer, e após adotar o driver livre descobri a causa do problema. O kernel do linux tem um driver para o framebuffer de placas NVIDIA, mas o driver proprietário não tem suporte a framebuffer, e os dois não podem ser carregados ao mesmo tempo. Só o driver livre do xorg pode ser carregado ao mesmo tempo que o driver do kernel.

Ironicamente, após adotar o driver livre descobri que o problema de hibernação não era exatamente culpa do driver proprietário da NVIDIA. Acontece que o driver agpgart do linux não tem suporte a gerenciamento de energia em placas NVIDIA, de forma que seria necessário prevenir seu carregamento e configurar o X para carregar um subtituto, proprietário, da NVIDIA.

Apesar dos contratempos, continuo preferindo o driver livre. Mesmo incompleto, ele faz o feijão-com-arroz bem melhor que o driver proprietário. Agora só falta adquirir o hábito de colocar o computador para hibernar!

Posfácio: A frase Navegar é preciso, viver não é preciso foi cunhada por Pompeu, mas é mais conhecida na língua portuguesa pelo poema Navegar é Preciso, de Fernando Pessoa.

14 respostas em “Hibernar é preciso, driver proprietário não é preciso

  1. Boa tarde Leonardo.

    Você usa que distro?
    Usei o Ubuntu por um bom tempo, mas agora estou experimentando novos “sabores” (Mandriva 2008.0, ArchLinux 2007.08, Fedora 8 e OpenSuse 10.3)
    Seu computador está hibernando bem, sem apresentar nenhum problema, ou sem demorar uma eternidade? O que não justificaria usar este recurso.

    É que até hoje não usei este recurso, pois sempre que tentei, dei com os burros n’água: ou foram erros na hora de acordar da hibernação ou uma demora incrível, ou seja, se for pra demorar o mesmo ou até mais que um boot normal, pra que hibernar?

    Se tiver alguma dica, eu agradeço.

    Um abraço!

  2. Boa tarde, Lauro!

    Minha distribuição GNU/Linux é o Gentoo. Recentemente até experimentei o Ubuntu, mas estou tão acostumado ao Gentoo que mesmo o Ubuntu sendo fácil eu consigo administrar o Gentoo mais facilmente.

    Sim, meu computador está hibernando bem. Atualmente, o único incoveniente é que, se eu desligar o no-break (e o “cable modem” por tabela), quando o computador é reiniciado o número de IP mudou e o daemon de internet precisa ser reiniciado manualmente. Um dia eu boto isso num script. Meu computador demora aproximadamente um minuto para hibernar, e mais um minuto para voltar.

    Quanto à dificuldade em hibernar corretamente, posso sugerir duas leituras:
    Guia de gerenciamento de energia do Gentoo (em inglês) — confira os módulos de kernel e os pacotes “userland” necessários; desconsidere a parte do “init daemon”, que é específica da distribuição.
    HAL Quirk Site — se houver alguma especificidade em seu hardware, esse site vai ajudá-lo a contorná-la e/ou depurá-la. Richard Hughes é o mantenedor do GNOME Power Manager e um colaborador do HAL.

    Um aviso muito importante com hibernação é: ao reiniciar o computador, você deve optar pela distribuição/partição que estava usando ao hibernar. Se você não fizer isso, provavelmente vai corromper seus dados, como se tivese tirado o computador da tomada.

  3. Leonardo,

    Sei que o driver Proprietario tem suas limitações, porem acho que é a melhor opção para as Placas Nvidia. Estou usando no meu Desktop e Notebook, e faço o modo Hibernar no Note normalmente e restauro a sessão sem problemas.. Não sei se é pelo fato de usar o ultimo Kernel e do Driver e tambem o Slack com minha Distro. O driver proprietario traz um melhora consideravem no desempenho das minhas 2 maquinas. Apenas para constar já usei o driver NV por um bom tempo, realmente ele é bom ao que se propos, mas ainda falta algumas funcionanlidades que no proprieatario já são nativas.
    Espero ter ajudado.

    Jackson. J Ribeiro

  4. Frank: o driver nouveau tem suporte a aceleração 3D “para programadores sortudos”, de acordo com o site oficial. O motivo de eu ter instalado o driver proprietário era justamente colaborar o processo de engenharia reversa do nouveau… Ainda não há suporte para minha placa de vídeo.

    guigouz: esses recursos são importantes para muita gente, mas não para mim.

    Jonathan: Samsung SyncMaster 793df.

    Roberto: o nv não rende mais que o nvidia, mas (na minha experiência) ele é compatível com recursos de outros programas livres, recursos esses que estão fazendo a diferença para mim. No quesito aceleração 3D, o proprietário é indiscutivelmente superior (devido à não divulgação de informações pela NVIDIA).

    Jackson: concordo que para muitas pessoas o driver proprietário seja melhor. Quanto á atualização, também estou usando as versões atuais do kernel e do driver.

  5. Esses recursos são o diferencial da nvidia… aceleração decente e “multihead”, tem R$200 de placa sobrando aí, uma intel te atenderia muito melhor (e o driver livre não é fruto de engenharia reversa e sim de especificações da própria intel)

  6. Engraçado, Leonardo, parece que temos um hardware muito parecido! Também tenho uma geforce FX5200, e meu monitor é um SyncMaster 793v.

    Agora que li seu artigo é que fiz o teste e, de fato, estou obtendo taxas de atualização beeeeeem maiores com o driver nv. Fora que há dias eu estava com um problema para rodar vídeos no Totem aqui no meu CentOS 5. Ele dava essa mensagem:

    ———————- DirectFB v0.9.25 ———————
    (c) 2000-2002 convergence integrated media GmbH
    (c) 2002-2004 convergence GmbH
    ———————————————————–

    (*) DirectFB/Core: Single Application Core. (2007-03-25 17:29)
    (*) Direct/Memcpy: Using MMXEXT optimized memcpy()
    (!) Direct/Util: opening ‘/dev/fb0’ and ‘/dev/fb/0’ failed
    –> Arquivo ou diretório não encontrado
    (!) DirectFB/FBDev: Error opening framebuffer device!
    (!) DirectFB/FBDev: Use ‘fbdev’ option or set FRAMEBUFFER environment variable.
    (!) DirectFB/Core: Could not initialize ‘system’ core!
    –> Initialization error!
    Falha de segmentação

    Seu comentário sobre o framebuffer me fez mexer um pouco no Xorg e matei: foi só comentar a linha “load glx” e o framebuffer voltou a funcionar mesmo com o driver proprietário. Mas pela taxa de atualização e pela minha completa falta de necessidade dos recursos 3D, fico com o nv. Valeu pelo artigo, eu tava quebrando a cabeça com esse negócio do framebuffer…

  7. Também incentivo o uso de softwares livres, mas aceleração 3d é necessária, e o problema com o tamanho do terminal
    pode ser resolvido com a instalação do uvesafb, ou vesa-tng(obsoleto).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s