Umberto Eco escreve sobre tradução

Umberto Eco é mais conhecido como autor d’O nome da rosa, mas também é um acadêmico respeitado no ramo da semiótica e da lingüística. Depois de escrever sobre dificuldades na tradução de software, descobri o livro de Umberto Eco sobre o processo de tradução: Quase a mesma coisa (em italiano: Dire quasi la stessa cosa). Na verdade, esse não é seu primeiro livro sobre o tema; é o resultado de sua experiência como tradutor, autor traduzido e gerenciador de traduções. No livro, Umberto Eco não tenta criar uma teoria da tradução, mas aborda vários problemas do dia-a-dia dos tradutores. O livro traz o conceito de tradução como negociação, falando em mundos possíveis. A obra traduzida deveria produzir no leitor as mesmas reações que a original, mas sempre há uma margem de infidelidade. O livro também discute a tradução intersemiótica, ou seja, a adaptação de uma obra de arte entre meios de comunicação. É por isso que, de acordo com o JB Online, o livro interessa não apenas a escritores, pesquisadores e tradutores, no sentido restrito da profissão: é importante também para quem pensa em fazer adaptações em teatro, cinema, música etc. Já li alguns romances de Umberto Eco, e imagino que esse livro seja de leitura fácil, agradável e principalmente muito interessante.

Uma resposta em “Umberto Eco escreve sobre tradução

  1. Pingback: Leonardo via Rec6

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s