Piauí boicota a Philips

Paulo Zottolo, presidente da Philips na América Latina, declarou recentemente que não se pode pensar que o país é um Piauí, no sentido de que tanto faz quanto tanto fez; se o Piauí deixar de existir ninguém vai ficar chateado. O deboche ocasionou um boicote à Philips no Armazém Paraíba (do Grupo Claudiono) e outras lojas. Paulo Zottolo foi repudiado ainda pelo governador do estado, Wellington Dias, e vários outros políticos, inclusive de outros estados, e ainda pelo movimento estudantil. Ivete Sangalo, garota-propaganda da Philips, não comentou a polêmica.

Paulo Zottolo é um dos fundadores do Cansei, que é outro nome para o Movimento pelo Direito Cívico dos Brasileiros. Entrevistado em 9 de agosto pela Folha de São Paulo, disse que o movimento não vai fazer proposta alguma: Se tivesse proposta seria um movimento partidário. Para mim, o “Cansei” é um convite à meditação. Isso é uma ajuda que o povo brasileiro deve dar ao governo. Dia 16 de agosto, foi entrevistado pelo Valor Econômico, dizendo que a Philips sairia do movimento se este se tornasse partidário. O efeito não poderia ser mais negativo: Paulo Zottolo criticou o Piauí durante a entrevista, e agora o movimento parece enfraquecido. Essa não é a primeira vez em que ele usou negativamente a imagem do Estado: em 2005, numa matéria da revista IstoÉ Dinheiro, Paulo Zottolo disse que A Nivea [no Brasil] era como Teresina, capital do Piauí: todo mundo sabe que existe, mas poucos conhecem.

Wellington Dias, governador do Piauí, divulgou uma nota lamentando que Paulo Zottolo desconheça o Piauí, terra de um ex-diretor financeiro da multinacional holandesa. O Congresso Nacional reagiu à publicação, transformando a comemoração do aniversário da capital Teresina em uma sessão de desagravo a favor do Piauí. A Assembléia Legislativa e o Tribunal de Justiça do Piauí seguiram o exemplo, aprovando uma moção de repúdio a Paulo Zottolo. Este chegou a considerar o convite de Wellington Dias para conhecer o estado; o resultado foi uma manifestação em Teresina com a quebra de aparelhos da Philips e destruição do pedido de desculpas de Paulo Zottolo. Em seguida, o Grupo Claudino, quinto maior comprador da Philips no Brasil, determinou que a loja de departamentos Armazém Paraíba parasse de comprar e vender os produtos da Philips no Piauí, por tempo indeterminado, e estuda estender o boicote a outros estados. As lojas Insinuante e Gabryella aderiram à iniciativa.

Ivete Sangalo é irmã de um dos fundadores do Cansei, e garota-propaganda da Philips; não é de se admirar que tenha participado do ato público na praça da Sé. Imaginem a saia justa da cantora ao se apresentar na semana seguinte em Teresina! Ivete Sangalo não mencionou a polêmica, não usou telões da marca Philips, e ainda disse que se seu corpo fosse um mapa, seu coração seria o Piauí.

Dia 22 de agosto, a Philips informou que Paulo Zottolo estava viajando. No caso, para a Europa, onde deverá ficar até o fim do mês. Na medida em que o repúdio se alastra (tem até cordel), já se fala de uma possível demissão de Zottolo.

Em tempos de globalização e internacionalização, que tal generalizarmos o respeito?

Atualização: obrigado a Paula Góes pela divulgação internacional (em português, inglês, espanhol, e chinês tradicional e simplificado).

2 respostas em “Piauí boicota a Philips

  1. Pingback: Global Voices Online » Brazil: Tired of Philips

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s