Melhorias na verificação ortográfica dos catálogos de mensagem gettext no Vim

Dwayne Bailey lançou anteontem a nova versão do destaque de sintaxe para catálogos de mensagem gettext no Vim. O diferencial da nova versão é restringir a verificação ortográfica às mensagens traduzidas, ou seja, o novo script evita que o Vim marque o resto do arquivo PO como incorreto (mensagens em inglês, msgid e msgstr etc.) Agora vale a pena prestar atenção quando o Vim diz que uma palavra está incorreta!

Eu vinha trabalhando nesse aprimoramento há algum tempo, mas só recentemente pude aprender como funciona o destaque de sintaxe do Vim. Minha dificuldade eram as palavras com aceleradores: “_Arquivo”, por exemplo, era verificado como “rquivo”. Consegui consertar isso, mas ainda não descobri como ignorar aceleradores inseridos dentro da palavra. (Se você souber como, me avise!)

Eu reviso os arquivos PO de tradução do GNOME usando o Vim, e pretendo continuar aprimorando o destaque de sintaxe com as sugestões de Dwayne Bailey: acrescentar verificação dos comentários de tradutor e suprimir a verificação do cabeçalho do catálogo. Aguardem!

A versão atualizada do script está disponível no Vim Online, mas o mantenedor já se prontificou a providenciar a inclusão no código-fonte das próximas versões do Vim.

3 respostas em “Melhorias na verificação ortográfica dos catálogos de mensagem gettext no Vim

  1. Confesso que o Vim é uma ferramenta com recursos ilimitados, sempre vejo excelentes comentários sobre suas (novas e antigas) funções pelos blogs afora. Teria que ter férias das traduções para mergulhar nessa ferramenta, que por ser tão complexa, parece ser difícil de aprender. Um dia tenho de encará-lo!

  2. Quando você quiser aprender a usá-lo, recomendo começar rodando vimtutor, um comando que inicia o vim com uma aula (relativamente) curta, ou então abrir o gvim e logo de cara digitar :e /usr/share/vim/vim71/tutor/tutor. Lá você vai encontrar praticamente tudo o que precisa usar o vim confortavelmente. Para decorar esse monte de comandos, sugiro seguir o método da cola, descrito na documentação do gentoo.

    Na minha última conversa com Leslie Watter, me pareceu que o Emacs é mais prático que o Vim para realizar tradução. Continuo achando o Vim muito bom para revisão de catálogos de mensagem, mas ainda pretendo aprender como usar o Emacs e seu “modo PO”.

    Bram Moolenaar, autor do vim, deu recentemente uma palestra denominada The 7 habits of efective text editing ou algo assim. Os exemplos são específicos para o Vim, mas acredito que seja útil para todos os que usam algum editor de texto intensivamente.

  3. Pingback: Destaque de sintaxe e verificação ortográfica do Gettext no Vim | Leonardo Fontenelle

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s